Sou autor... E Agora? Parte II


Se você leu o nosso primeiro post falando sobre os desafios pós-publicação, você já está pronto para ler a continuação do post! Mas se você não leu, clica aqui e confere antes de continuar a leitura! =)


Vamos lá... Você já entendeu as dificuldades práticas e econômicas que aparecem depois que seu livro já está nas livrarias. Então vamos agora à parte em que a gente te dá dicas de como tentar recuperar (ou economizar) o seu rico dinheirinho!


Não acredite que vai sobreviver apenas com o pagamento dos direitos autorais.

Em primeiro lugar: tire isso da sua cabeça. Em muitos contratos de editora a primeira tiragem não dá direito aos autores de receber os direitos autorais. Em outros caso os autores até recebem, mas em períodos que variam de 4 meses até um ano. Além disso ainda tem a dificuldade das editoras em terem o controle dos livros vendidos pelas livrarias (ou seja, pode até ser que você tenha vendido mais livros, mas não vai receber por eles enquanto a livraria não pagar à editora). Mas imaginando o melhor cenário: as livrarias pagam em dia, as editoras sabem exatamente quantos livros venderam, e você recebe os direitos mensalmente... Ainda assim o cenário não é animador. O autor recebe em média 10% do valor do livro (excetuando-se alguns contratos mais específicos, como os e-books por exemplo). Então, supondo que o seu livro custe R$ 30,00, você deve receber R$ 3,00 por cada livro vendido. Se você for um bom autor, há uma estimativa de que você venda pelo menos mil livros em um ano. Ou seja, receberia R$ 3.ooo,00 ao ano. O que dá uma média de R$ 250,00 por mês... E o que você faz com esse dinheirão todo??? Não sobrevive. Fato.


Já que já entendemos que não vamos ficar ricos... Como podemos não ir à falência?

É muito possível que você tenha recebido uma cota de livros da editora (salvo raras exceções), então o passo número um é: trate de vender sua cota de livros. Isso pode parecer bem clichê, mas tem muita gente que evita vender a própria cota pra dar preferência à venda dos livros da editora. Essa é uma tática e tem suas vantagens. Mas vai requerer um trabalho dobrado do autor uma vez que ele não tem certeza de que os leitores que o procuraram realmente compraram o livro na livraria. Outra tática é vender a sua própria cota, e disseminar a sua história entre todos que você conhece, ou te procuraram para comprar o livro. Com mais gente conhecendo a sua história, o alcance dela aumenta e a chance de venda também. Além disso, há a recuperação de parte do investimento. Isso mesmo: PARTE do investimento. É fato que você terá que jogar os preços para baixo se quiser concorrer com as promoções do seu livro nas livrarias. Fora que há o frete também, e os livros que serão enviados gratuitamente para os seus parceiros.


Vou gastar horrores com Correio, então?

Sim, vai. Mas existe uma modalidade incrível dos Correios que se chama Registro Módico. É mais barato que enviar os livros por Sedex ou PAC, e nem todo mundo conhece. E melhor ainda é o Registro Módico MDP, que tem um descontinho extra. Economia é a palavra de ordem!


Mas e como eu faço pra vender mais?

Além de fazer a divulgação para os seus amigos e de vez em quando relembrar ela no seu facebook, vale a pena criar um link de venda na sua página do Facebook. é só criar um botão de compra. Eu recomendo que você crie uma conta no PagSeguro ou algum desses sites que te permitem criar um link de venda. A compra pela internet é mais impulsiva, então quanto menos etapas o leitor tiver para comprar o seu livro, melhor. Por exemplo: se você não tem um link de compra, o leitor vai ter que entrar em contato com você via e-mail/site (1a etapa), vai ter que aguardar a sua resposta com os valores e dados bancários (2a etapa - e cuidado pra não demorar nessa porque você pode perder a venda), vai ter que ir até um banco ou fazer uma transferência bancária pra você e te mandar o comprovante (3a etapa), você vai ter que conferir se o dinheiro caiu mesmo pra poder mandar o livro (4a etapa) e finalmente você vai enviar o livro. Esse processo todo pode levar mais de 2 dias dependendo do seu tempo de resposta e do leitor. Nesse meio tempo ele pode desistir da compra, deixar de responder seus e-mails... e pronto: venda perdida. Quando você tem um link de compra ele realiza a compra completa em menos de 15 min. A chance dele se arrepender depois da compra concluída é muito menor. Além do fato de passar mais segurança para o seu leitor com relação ao pagamento e entrega do produto. Use a divulgação do Facebok e links patrocinados para impulsionar vendas. O Saymon César, autor parceiro do Café de Autores tem ótimas experiências e conseguiu alavancar as vendas dele de maneira surpreendente com essas técnicas. Ele usa um valor mensal para divulgação do link de compra acompanhado de imagens chamativas e citações instigantes do livro, e com a determinação de um público alvo específico, ele consegue uma boa marca de vendas de livros. Além disso, fique atento em todos os posts que falem do seu livro. às vezes algum possível comprador pode fazer um comentário nesse post, e se você puxar assunto com ele incentivando a compra as chances de sucesso são beeeem grandes.


Tem algum milagre que ajude a melhorar os ganhos?

Tem sim: invista! Procure o seu banco e converse com o seu gerente. Existem algumas opções de investimento que não necessitam de um valor alto inicial ou mensal, você pode fazer vários pequenos depósitos diários ou semanais (ou quando efetivar uma venda) e deixar esse dinheiro rendendo lá. Claro que não vai render o suficiente para você viver disso, mas melhor receber uns poucos reais a mais do que não receber nada, não é mesmo?


E em qual parte eu ganho dinheiro e fico rico?

Bom... eu ainda não cheguei nessa parte! rs Mas quando eu chegar eu prometo que divido o segredo do sucesso! ;)


Espero que tenham gostado das dicas e que elas tenham ajudado!

Se gostou, deixa um comentário e compartilha com os amigos escritores!


Posts Em Destaque
Posts Recentes